Spore

quarta-feira, 10/09/2008

Depois de alguns dias jogando Spore posso afinal dizer a que veio o jogo. De forma despretensiosa ele é um simulador do que você quiser, até um certo grau é claro.

Com os editores que existem no jogo o limite é a imaginação de cada um, criando ou pervertendo qualquer coisa. O editor de naves tem formatos famosos, como o Star Destroyer e afins. O criador de criaturas está ai há algum tempo, então hoje em dia nem sei o que mais pode ser criado com ele, é só olhar o site oficial e ver as monstruosidades que lá estão. Já o criador de veículos marinhos e terrestres requerem mais pensamento, mas não deixam de ser extremamente detalhados e quase ilimitados.

Além da parte de criação de coisas você pode evoluir sua criatura até ela deixar o planeta e cruzar o universo, e este é enorme, então tem muita coisa a ser vista. O mais frustante é a dependência de dinheiro para se movimentar, afinal você precisa comprar energia e reparar a nave já que em cada canto pode ter uma raça inimiga, mas mesmo assim é um prato cheio para quem gosta de um desafio.

Acho que posso dizer que Spore é um daqueles jogos que tem vida longa, já o fator de repetição é bem grande. Ainda não terminei ele, mas já comecei outra criatura para tomar decisões diferentes e ver onde vou parar. Aqui no Brasil ele está sendo vendido a R$ 99 a versão mais simples e a R$ 139 a versão com extras.

Anúncios