Fight Club

quarta-feira, 23/07/2008

Em 1999 David Fincher lançou um filme que poucas pessoas acharam que daria certo. A primeira foto promocional que saiu foi uma foto do Brad Pitt com o rosto coberto de sangue e sorrindo, seguida de uma do Edward Norton em situação parecida. Completamente estanho, mas logo chamou a atenção não somente das fãs do Brad Pitt, como também dos marmanjos que gostariam de o ver naquela situação. Era ali que começava a luta…

Com filmes como Alien³ e Se7en no curriculo, já era de se esperar que David Fincher fizesse de Fight Club algo memorável, e ele fez mais do que isso, transformando o filme em uma mistura de cultura e violência. Apesar de inicialmente os atores cotados para fazer os papéis principais terem sido Russel Crowe e Matt Damon, Pitt e Norton pareciam terem sido feitos para os papéis e tiveram aulas de como fazer sabonetes e boxe apenas para representarem bem seus papéis. Para o papel de Marla Singer, Reese Witherspoon foi a primeira a ser cotada, mas Fincher achou que ela era nova demais, escalando assim Helena Bonham Carter.

O filme traz a história do narrador sem nome (Norton), que está cansado da sua vida consumista. Ele acha que é um escravo da sociedade, tendo que comprar coisas inúteis apenas para se sentir satisfeito. Até que ele encontra o despreocupado Tyler Durden (Pitt), que apenas vive um dia de cada vez e faz muitas maluquices. O Narrador sem nome frequenta diversos grupos de auto-ajuda como ajuda para quem tem cancer ou aids e acaba por conhecer a Marla Singer (Carter), e assim eles decidem dividir os grupos para não deixar os outros perceberem que eles não estão doentes. Graças a explosão do seu apartamento, o Narrador acaba hospedado na casa de Durden e juntos eles fundam o Fight Club, um grupo onde eles podem se bater e apanhar para se livrar do stress que a vida morderna gera, e é ai que tudo vai pelos ares…

O filme foi um grande sucesso, e o dvd é repleto de extras que trazem ainda mais insanidade para acompanhar o filme. Quando foi lançado a caixa do dvd parecia um embrulho feito com saco de papel e era muito bem sacada.

Talvez este seja o melhor filme de Brad Pitt, e sem dúvida é um dos melhores de Edward Norton. A narração faz com que acompanhemos a tragédia do narrador, seus medos e sua alegria quando tudo está pegando fogo. A ação do filme é brutal, vemos lutas bem coreografadas e nada de exageros, e tudo parece bem real, inclusive os dentes voando. Claro que o filme não é somente sobre o Clube , mas para é necessário vê-lo para apreciar todo o brilhantismo da história, ou a doideira do diretor. Claro que como todo clube ele também tem as suas regras, e a primeira regra do Fight Club é: Você não fala sobre o Fight Club!

Anúncios

Macross Frontier

terça-feira, 01/07/2008

Se existe um motivo para se ter um bom computador e um monitor bem grande ele se chama Macross Frontier. A qualidade e a beleza deste anime só é comparável a riqueza de detalhes e a história que até agora tem sido muito bem administrada. Lançados doze capítulos até agora, a trama está apenas esquentando, mas com certeza será lembrada como um dos melhores animes já produzidos até então.

A série Macross se baseia em quatro pilares: um triângulo amoroso, músicas poderosas, guerras espaciais e robôs transformáveis. Como em todas as histórias anteriores, temos um triângulo amoroso entre um piloto e duas mulheres; músicas incrívelmente bem orquestradas, com vocais poderosos e produzidas por ninguém menos do que Yoko Kanno; a guerra novamente se encontra de frente com os protagonistas e desta vez é um inimigo totalmente novo; por fim temos os caças mais avançados da galaxia novamente cruzando o espaço e lutando pela humanidade.

Como a série ainda está em produção, só saberemos se a história é realmente boa daqui a alguns meses, mas até agora não só é interessante como também presta homenagem a todas as outras histórias oficiais de Macross. Revelar qualquer detalhe é uma grande perda de tempo, pois a grande jogada deste anime é a fusão entre a parte sonora e a visual. Quando ambas estão ali em movimento a vontade é de estar imerso naquele espaço ou céu, desfrutando da sensação de liberdade que o anime proporciona.

Os destaques até agora vão para os capítulos sete, dez e doze, que prestam homenagens e interligam todos os Macross. Simplesmente necessário.


Aliens vs Predador

sábado, 31/05/2008

A primeira vez que ouvi falar sobre Aliens Vs Predador fiquei fascinado com a idéia. O dois alienígenas mais malvados do cinema estariam finalmente juntos, fazendo o que fazem de melhor: matando pobres humanos indefesos. Mas logo veio diversas dúvidas: Qual ambientação seria usada no filme? Quem ganharia a batalha? Haveria um humano capaz de se colocar entre duas forças do universo e sobreviver? Infelizmente todas as minhas respostas vieram com dois filmes que não conseguiram captar a essência de nenhum dos alienígenas.

Continue lendo »


Homem de Ferro

sexta-feira, 16/05/2008

Homem de Ferro
Nunca fui fã do Homem de Ferro, o personagem criado nos quadrinhos por Stan Lee, Larry Lieber, Don Heck e Jack Kirby em 1963. Embora eu achasse alguns de seus aspectos interessantes, como toda a alta tecnologia que viabiliza os poderes da armadura, eu detestava Tony Stark. Raios repulsores, vôo e super-resistência são muito legais de se ver em combate, mas os pensamentos e palavras do homem por trás da máscara me empatavam a experiência. Além disso, com exceção do compadre Jim Rhodes, eu também antipatizava com o elenco de apoio e, mais importante, nenhum dos vilões tinha o menor apelo para mim. Então, minhas expectativas para o filme estrelado por Robert Downey Jr. não eram das melhores. Mesmo assim, movido por meus instintos de fã-de-quadrinhos-que-achou-o-trailer-interessante, fui conferir. E não é que o filme é muito bom e divertido?

Continue lendo »