Um rapaz e seu machado

terça-feira, 03/02/2009

shaxe

Um rapaz ama seu machado, com ele as coisas ficam muito mais fáceis. Um pequeno ajuste aqui, outro ali e pronto um machado de prontidão resolve qualquer problema. Mesmo que este cara se meta nas mais estranhas situações, se o machado estiver em sua mão, nada poderá ficar em seu caminho. Enfermeiras assassinas? Monstros gigantescos? Pais que comprometem a segurança familiar participando de um culto demoníaco? Que tal uma cidade inteira de malucos e demônios que querem a qualquer custo matar o garoto? Nada disso pode ficar no caminho do machado, ele é o fiel escudo e a arma certeira do rapaz. E com ele, vai literalmente ao fim do mundo, e volta…

Continue lendo »


Spore

quarta-feira, 10/09/2008

Depois de alguns dias jogando Spore posso afinal dizer a que veio o jogo. De forma despretensiosa ele é um simulador do que você quiser, até um certo grau é claro.

Com os editores que existem no jogo o limite é a imaginação de cada um, criando ou pervertendo qualquer coisa. O editor de naves tem formatos famosos, como o Star Destroyer e afins. O criador de criaturas está ai há algum tempo, então hoje em dia nem sei o que mais pode ser criado com ele, é só olhar o site oficial e ver as monstruosidades que lá estão. Já o criador de veículos marinhos e terrestres requerem mais pensamento, mas não deixam de ser extremamente detalhados e quase ilimitados.

Além da parte de criação de coisas você pode evoluir sua criatura até ela deixar o planeta e cruzar o universo, e este é enorme, então tem muita coisa a ser vista. O mais frustante é a dependência de dinheiro para se movimentar, afinal você precisa comprar energia e reparar a nave já que em cada canto pode ter uma raça inimiga, mas mesmo assim é um prato cheio para quem gosta de um desafio.

Acho que posso dizer que Spore é um daqueles jogos que tem vida longa, já o fator de repetição é bem grande. Ainda não terminei ele, mas já comecei outra criatura para tomar decisões diferentes e ver onde vou parar. Aqui no Brasil ele está sendo vendido a R$ 99 a versão mais simples e a R$ 139 a versão com extras.


Portal

terça-feira, 24/06/2008

Como todo jogo de primeira pessoa, Portal tem na tela apenas o cenário e a arma que o jogador está empunhando. E como todo jogo de primeira pessoa o objetivo é mirar, atirar e vencer, correto? Errado! Totalmente errado. Portal é um jogo simplesmente sexy e inteligente. Realmente é em primeira pessoa, mas o verdadeiro objetivo é sobreviver e apenas com uma arma que abre portais. Pode parecer estranho mas não é.

O jogo foi desenvolvido pela Valve, que fez entre outros Half-Life 12 e Counter-Strike. Nele você controla uma mulher que está participando de uma experiência científica, onde as recompensas são bolos e a morte certa. Sua única defesa contra o fim inevitável é sua inteligência, amparada pela arma e seu Companion Cube, que realmente é uma gracinha. O cenário do jogo é um Laboratório da Aperture Science Enrichment Center, que uma empresa parecida com a Black Mesa de Half-Life.

Por que o jogo é sexy? Graças a GLaDOS, a inteligência artificial que serve de guia durante o jogo. GLaDOS incentiva a cobaia Chell a passar nos testes que ela proporciona, geralmente oferecendo um bolo como recompensa. Onde quer o personagem ande, GLaDOS tem comentários a fazer, instruções a dar e conversar com sua linda e sarcástiva voz eletrônica. É ela quem apresenta também o grande companheiro do jogo, o Companion Cube, que serve para derrubar metralhadoras, pressionar botões, e ser amado pelo jogador, segundo a GLaDOS é claro.

O jogo envolve muito humor, com frases escritas nas paredes como “Não acredite, não há bolo!”, comentários sobre como você tostou o pobre Companion Cube, e é claro muita ação para poder escapar do local onde o experimento está acontecendo. Com a arma pode-se abrir dois buracos na realidade, estes dois buracos estão conectados e pode-se passar por eles, justamente como diz o nome do jogo, como se fosse um portal. A mecânica do jogo trabalha em cima da física dos portais e de como o personagem ou as coisas passam por eles. Muitas vezes é necessário pensar e errar bastante até encontrar a solução para o nível em que está preso.

Lançado em 2007 para PS3, PC e Xbox 360, Portal pode ser adquirido em separado ou no Orange Box, que contêm o Half-Life 2, episódios 1 e 2 do HL2 e o Team Fortress 2 tornando o pacote um excelente investimento em diversão, já que a história dos jogos é excelente, e com o Team Fortress 2 você pode jogar online com várias pessoas de lugares de todo o mundo. Uma versão demo do jogo também está disponível para quem placas da Nvídia, que em parceria com a Valve disponibilizou os primeiros 12 níveis de graça, é necessário apenas instalar o Steam e baixar o jogo.